terça-feira, 12 de junho de 2012

Dakota Fanning seria uma namorada perfeita... se não fosse famosa

Eu sou um cara realista. Tudo bem, sou apaixonado pela Dakota Fanning. Que ela representa a mulher ideal, a mais linda, cheia de qualidades, etc.. Mas reconheço que esta paixão é uma ilusão. Pelo menos reconheço isto, do contrário que a maioria dos brasileiros que não assumem que suas paixões e fanatismos sejam meras ilusões.

É gostoso estar apaixonado por uma mulher como a Dakota, mas deve ser horrível namorar, já que ela é famosa, uma celebridade, uma pessoa pública, que arrasta multidões por onde passa. E junto com as multidões, jornalistas e mais jornalistas, doidos para pegar algum detalhe íntimo da estrela. Para as pessoas públicas, como Dakota, "sossego" é uma palavra que quase não existe. Idem para quem quiser repartir a sua intimidade.

Portanto, prefiro me conformar com isso. Não preciso abrir mão de minha paixão por Dakota Fanning. Só preciso aceitar que um relacionamento bem sucedido com ela - ou com qualquer mulher famosa - é quase impossível. A única maneira de eu ser feliz com Dakota é ela abandonar a carreira e os holofotes. Mas pelo jeito, isso não está nos seus planos, para a alegria de seus fãs, como eu. Deixemos como está.

Vou continuar admirando Dakota como sempre admirei, mas ao invés de desejá-la como namorada, vou tomá-la como parâmetro, como um modelo, para que possa aparecer, entre as "pobres mortais" alguém que possa ter os mesmos atributos, mas sem a caótica vida de celebridade que a minha musa favorita é obrigada a encarar.

Está tudo bem assim como está. Mesmo longe de mim, Dakota continua a iluminar a minha vida, mas apenas como uma estrela no céu das famosas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.